As 5 melhores plataformas para ensinar programação para crianças

As 5 melhores plataformas para ensinar programação para crianças
by

Já não é novidade para ninguém que aprender a programar pode trazer muitos benefícios. O desenvolvimento do raciocínio lógico, especialmente em crianças e adolescentes, é um dos principais frutos que pais e responsáveis podem colher quando incluem dentro do aprendizado conceitos computacionais, como linguagem de programação.

Mas por onde começar? Quais conceitos transmitir para os juvenis e que vão, de fato, ajudar no desenvolvimento intelectual deles? Neste artigo vamos abordar exatamente esse ajudar e listar as 5 linguagens de programação mais adequadas para crianças e adolescentes. Vamos lá?

BENEFÍCIOS DE APRENDER UMA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO

programação para crianças

Antes de partirmos para uma lista compreensiva com as melhores linguagens de programação para ensinar na fase infantil, acho válido discutirmos os benefícios desse aprendizado. Afinal, de nada adianta utilizar um método se desconhecemos as vantagens de sua aplicação.

O primeiro benefício claro para crianças e adolescentes que são expostos aos conceitos de programação é o desenvolvimento do pensamento lógico e matemático. Como o ato de desenvolver softwares utilizando linguagem computacional exige esse tipo de conhecimento, é natural observar crescimento nessas áreas.

Porém, os pais e responsáveis podem observar outros pontos positivos no desenvolvimento de crianças e adolescentes. A capacidade de lidar com problemas e frustrações, interação social, habilidades técnicas e senso crítico aguçado são outros aspectos aprimorados pelo ensino de linguagem de programação na fase juvenil. Portanto, não há o que temer. Ensinar tecnologia para os mais jovens só trará benefícios.

AS 5 MELHORES PLATAFORMAS DE PROGRAMAÇÃO PARA A FASE INFANTIL

Agora que já entendemos os benefícios de ensinar programação para os mais novos, finalmente podemos partir para a lista com as plataformas mais recomendadas para essa fase. Vale ressaltar que os métodos de ensino podem impactar diretamente na capacidade de os alunos assimilarem o conhecimento. Por isso, é preciso estudar essa lista e entender que conceitos pedagógicos podem fazer toda a diferença no aprendizado.

1. Scratch

programação para crianças

Não há como não começar esta lista com o tão falado Scratch. Não é uma linguagem de programação, mas sim uma plataforma aberta e gratuita que foi desenvolvida pelo renomado MIT e tem ajudado milhares de crianças e adolescentes aprenderem conceitos de lógica há anos.

Uma das grandes vantagens do Scratch é o uso de uma interface visual bastante atrativa e que se apoia no conceito de programação em blocos. Essa é uma metodologia para o ensino de lógica que surgiu para ajudar na transmissão de um conhecimento puramente abstrato para algo mais “sólido”. A base foram os famosos brinquedos da marca LEGO, que se conectam entre si podendo formar várias estruturas.

Nesse programa, os blocos representam a unidade fundamental. Eles podem assumir a função de comandos, condições, objetos e muitas outras variáveis que fazem parte da construção de um software. Por meio da interface gráfica, os alunos conseguem ver o resultado de sua sequência lógica. Como produto final, podemos ter um programa, um aplicativo ou até mesmo um jogo.

 2. Blocky

Utilizando a mesma metodologia de programação em blocos, o Blockly é a resposta da Google para o ensino de lógica para crianças. Esse programa tem como diferencial a possibilidade de mostrar o resultado de um código em diversas linguagens, como JavaScript, Python, PHP e Lua. Assim, as crianças e adolescentes já começam, desde cedo, a ter contato com conceitos usados nessas linguagens de programação mais tradicionais.

Da mesma forma que o Scratch, o aluno constrói o seu código usando blocos lógicos, sendo que tudo é exibido em uma interface visual bem amigável. Porém, o Blockly não possui aquela cara “infantil”, o que pode ajudar a chamar atenção daquelas crianças que já não são tão novas, e também adolescentes.

Especula-se que a Google está trabalhando em parceria com o MIT para criar a nova geração do Scratch baseada no Blockly. Enquanto isso não acontece, pais e responsáveis tem à disposição essas duas importantes ferramentas para o ensino (e aprendizagem) de raciocínio lógico e linguagem de programação.

3. Alice

programação para crianças

Um pouco mais avançado, o Alice é uma plataforma gratuita de programação 3D voltado para crianças. Um dos seus diferenciais é a possibilidade de ensinar conceitos de orientação a objetos, algo que pode ser difícil até mesmo para adultos entenderem plenamente. Contudo, esse programa faz isso usando, novamente, o conceito de blocos, o que ajuda no domínio das técnicas de programação.

A interface do programa traz aquela familiar funcionalidade de arrastar e soltar, o que facilita o rápido aprendizado. Os programas criados no Alice, também chamado de “métodos”, podem ser convertidos para códigos Java, o que permite a migração para uma linguagem comercial que é extremamente usada no mercado.

4. Swift Playgrounds

programação para crianças

Se o seu filho está habituado ao ambiente do iOS, então ele provavelmente vai se dar bem com o Swift Playgrounds. Esse programa utiliza as bases da linguagem de programação criada pela Apple (o Swift) para ensinar os conceitos de lógica para crianças e adolescentes. Tudo isso por meio de um aplicativo para iPad, disponibilizado gratuitamente na loja de apps.

Um dos destaques desse programa é o apelo visual. Não há como negar que essa opção é a mais moderna entre todas e que potencialmente irá chamar mais atenção do público juvenil. Porém, o Swift Playgrounds também tem méritos por introduzir com maestria vários conceitos complexos de programação, como a solução de problemas, condicionais, loops e muito mais.

5. Twine

programação para crianças

Para fechar a lista, apresentamos o Twine. Esse programa é para aquelas crianças e adolescentes que querem construir um belo jogo (com uma boa história), mas que se batem um pouco ao encontrar os conceitos técnicos. O Twine foca em ensinar lógica de programação sem partir para aquela parte que assusta algumas crianças, com códigos e blocos que podem gerar desconforto para alguns.

O Twine se baseia totalmente no uso de páginas com textos e imagens. O objetivo do aluno é conectar esses objetivos para criar as suas histórias, preocupando-se em conceber algo coeso e que faça sentido para quem vai jogar o game. Apesar de fugir de conceitos de programação, o Twine não é recomendado para crianças muito jovens. Somente aqueles a partir dos 12 anos poderão tirar verdadeiro proveito dessa ferramenta.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *